sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Boas Festas !


Desejamos a todos, clientes e amigos, 
boas festas e um novo ano espetacular!

Equipe Café Terrasse


Informamos que o Café Terrasse entra em recesso do dia
22/12/2012 até 01/01/2013.
Retomaremos nossas atividades dia 02/01/2013.

domingo, 16 de setembro de 2012

Que venha a primavera..





Não me peçam razões, que não as tenho, 
Ou darei quantas queiram: bem sabemos 
Que razões são palavras, todas nascem 
Da mansa hipocrisia que aprendemos. 

Não me peçam razões por que se entenda 
A força de maré que me enche o peito, 
Este estar mal no mundo e nesta lei: 
Não fiz a lei e o mundo não aceito. 

Não me peçam razões, ou que as desculpe, 
Deste modo de amar e destruir: 
Quando a noite é de mais é que amanhece 
E a cor de primavera que há-de vir.


José Saramago

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Vá Conferir - Vitor O

Vitor O

O artista caribenho Vitor O fará apresentação única 
em Salvador, no Teatro Molière - Aliança Francesa. Ladeira da Barra. 
O artista se destacou no panorama internacional,
principalmente na França, 
com seu trabalho com world music intitulado República Karibenha, 
fazendo um passeio pelo reggae, soul acoustique,
slam e canções de tradições antilhanas.

Vitor O
Teatro Molière
Aliança Francesa de Salvador
16 de setembro 2012
20h
30,00 (inteira)
15,00 (meia)

sábado, 7 de julho de 2012

Vá conferir - Os Javalis




Após uma temporada bem-sucedida em 2011, volta a cartaz no Teatro Molière o espetáculo 'Os Javalis'. Escrita e dirigida pelo dramaturgo Gil Vicente Tavares, a montagem do grupo Teatro Nu é inspirada nas peças absurdas e faz referências a 'Os rinocerontes', espetáculo de Eugène Ionesco. No palco, os atores Carlos Betão (Gabriela - Sargento Getúlio) e Marcelo Praddo (Boca de Ouro). 

Em 'Os Javalis', os dois atores interpretam Homem A e Homem B, que estão sitiados em casa por um ataque de javalis em fúria. Mas os animais podem ser apenas representações de coisas como neo-imperialismo, violência, solidão e política. A montagem é uma obra aberta que pretende provocar reflexões, e não trazer ideias prontas e respostas no palco.

Teatro Molière
Aliança Francesa de Salvador
Ladeira da Barra
de 07 a 29.07.2012 todos sábados e domingos
R$20,00 (inteira)
R$10,00 (meia)


Apresente seu ingresso no Café Terrasse e 
você terá 10% de desconto na sua conta.
desconto não cumulativo

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Vá conferir - Olho de Deus


Olho de Deus

Os baianos só tem este fim de semana para assister à peça O Olho de Deus – O Avesso dos Retalhos, em cartaz no Teatro Vila Velha, sexta e sábado, às 20h, e domingo, às 18h. Com direção de Márcio Meirelles e texto de Sônia Robatto, O Olho de Deus fala sobre as memórias coletivas, individuais e familiares.
A ação central do espetáculo é conduzida por Duas senhoras muito religiosas (Sonia Robatto eChica Carelli), que estão num mundo fantasioso. O irmão João (Fernando Fulco), companheiro de memórias delas, é um senhor que esconde uma forte preocupação social. A realidade é apresentada no confronto dos personagens Calu (Neyde Moura), uma mulher madura que toma conta de tudo e de todos, e Maria (Anita Bueno), mulher jovem, politicamente revoltada. A personagem Filú (Marisia Motta) representa os outros, a sociedade e os vizinhos.

O Olho de Deus- O Avesso dos Retalhos
Local: Teatro Vila Velha
Quando: Sexta e sábado, às 20h, e domingo, às18h
Ingresso: R$ 20 (inteira)

sábado, 16 de junho de 2012

Vá conferir - La Ronde



Montagem baiana de La Ronde 

Peça tem direção de Harildo Déda e texto de Arthur Schnitzler


A peça, que conta uma grande história por meio de pequenas histórias, traz o humor como parte fundamental da narrativa. São dez cenas onde cinco mulheres e cinco homens, das mais variadas camadas sociais, desfilam suas frustrações em desesperada busca por amor, perdendo as ilusões a cada encontro que tentam renovar no próximo.

Com direção de Harildo Déda, o texto é um clássico do dramaturgo austríaco Arthur Schnitzler, que já ganhou diversas montagens, inclusive na Broadway, na década de 90, onde foi estrelado por Nicole Kidman, e do próprio Harildo, juntamente com Ewald Hackler em 84.

O elenco formado por Aicha Marques, Annalu Tavares, Antônio Fábio, Bruno de Souza, Ciro Sales, Manhã Ortyz, Márcio Bernardes, Paula Moreno, Rafael Medrado e Thais Laila dá vida ao roteiro, que é composto por cenas que acontecem sempre entre dois personagens, onde um deles caminhará para a cena seguinte exibindo constantemente duas facetas da mesma pessoa, exposta a diferentes situações sobre o mesmo assunto. Cada encontro revela as possibilidades de comportamentos e atitudes que um indivíduo pode ter, a depender de quem é o outro com quem se relaciona.

Para completar, a produção também explora a subjetividade das relações entre homens e mulheres, em um universo de complexidade psicológica profunda, levando o espectador a uma experiência interna e pessoal sobre o prazer e a solidão.

Teatro Molière
De 01/06/2012 a 17/06/2012
20:00
R$ 20,00

sexta-feira, 4 de maio de 2012

Chorinho e Feijoada no Café do Vila



Grupo Novato


Nada melhor que almoçar uma boa feijoada ao som de um chorinho.
Pois é, todos os domingos de maio é isso que acontece no Café do Vila, 
Teatro Vila Velha, Passeio Público.
A partir das 11h, o Grupo Novato anima seu início de domingo, com
o melhor da música instrumental brasileira.
Não perca!

O couvert é R$ 10,00 e R$5,00. 
Já a feijoada fica por R$ 15,00/prato

Feijoada do Vila
R$15,00/prato

Café do Vila
Grupo Novato
Todos os domingo de maio/2012
a partir das 11h
R$10,00
R$5,00
Feijoada R$15,00/prato
Tel.:  3083.4615

domingo, 29 de abril de 2012

Vá conferir - Santo Antônio Jazz Festival


Santo antônio jazz festival traz mestres do jazz à salvador

A partir do mês de maio, o Santo Antônio Jazz Festival (SAJF) chega à cidade para proporcionar uma experiência nova aos amantes do gênero na Bahia. Na primeira edição do projeto, McCoy Tyner Quartet faz única apresentação no Teatro Castro Alves.

McCoy Tyner

Um dos responsáveis pelo clássico álbum My Favorite Things (1960), um dos trabalhos mais importantes da história do jazz internacional, o músico americano McCoy Tyner tem 80 discos lançados com seu nome e já ganhou quatro Grammys, sendo laureado como Mestre do Jazz pelo National Endowment for the Arts, em 2002. Com esse currículo, Tyner é tido atualmente como um dos mais importantes músicos para a formação do jazz moderno. Sua música transcende o convencional e é percebida como um dos sons mais identificáveis da música improvisada, que tem marcado gerações. Nascido em 1938, na Filadélfia, tornou-se parte da fértil cena do jazz e R&B do início dos anos 1950. Aos 17 anos, iniciou uma relação profissional com John Coltrane, o saxofonista que acompanhava Miles Davis, que mudaria sua carreira.

Em 1960, McCoy Tyner finalmente juntou-se a Coltrane para o clássico álbum My Favorite Things, e permaneceu no centro do que viria a ser um dos mais importantes grupos da história do jazz, The John Coltrane Quartet. A banda, que também incluía o baterista Elvin Jones e o baixista Jimmy Garrison, tinha uma química extraordinária, forjada em parte pelo relacionamento quase familiar entre Tyner e Coltrane. Entre 1960 e 1965, o nome de Tyner alcançou reconhecimento internacional à medida que ele desenvolvia um novo vocabulário que transcendia os estilos de piano da época, fornecendo uma sustentação harmônica inigualável e um peso rítmico essencial para o som do grupo. Em 1965, depois de mais de cinco anos no quarteto de Coltrane, Tyner deixou o grupo para explorar suas ambições como compositor e bandleader. A partir daí, consolidou-se como solista e sideman.

Entre seus principais projetos está o álbum de 1967, The Real McCoy, no qual se juntaram a ele o saxofonista Joe Henderson, o baixista Ron Carter e o colega Elvin Jones, também ex-integrante do combo de Coltrane. Seu álbum Sahara, indicado ao Grammy em 1972, explorou novos territórios através de sons e ritmos africanos. Além de sua prodigiosa carreira como líder, Tyner emprestou seu talento para a nata do jazz moderno incluindo Art Blakey, Michael Brecker, Eric Dolphy, Joe Henderson, Freddie Hubbard, Bobby Hutcherson, Milt Jackson, Elvin Jones, Hank Mobley, Wayne Shorter, Stanley Turrentine, e muitos outros.


Santo Antonio Jazz Festival apresenta McCoy Tyner Quartet
Data: 2 de maio (quarta-feira)
Local: Teatro Castro Alves (TCA)
Horário: 21h00
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Vendas: Na bilheteria do TCA e no SAC dos Shoppings Barra e Iguatemi

Mou Brasil

Baiano, iniciou sua carreira como guitarrista autodidata há 33 anos (começou em 1979), influenciado pela música europeia e pelo jazz norte-americano. Irmão de Luiz Brasil, descende de uma família de músicos, e desenvolve seu ofício com muita seriedade e estudo, tendo construído uma trajetória de respeito como músico profissional, compositor e arranjador, principalmente no campo da música instrumental e da música popular brasileira. Estudou com mestres do jazz como Hélio Delmiro (violonista), Ben Monder (guitarrista) e Nicola Stilo (flautista e pianista).

O selo francês Musidisc lançou, em 1992, seu primeiro e até então único CD, intitulado “Esperança”, com distribuição apenas na Europa, sob a assinatura de Paulo Brasil, e não Mou, considerado por Jaques Morelembaum um dos melhores álbuns instrumentais daquele ano. O músico gravou também diversos outros trabalhos que, no entanto, nunca foram lançados comercialmente. No ano 2000, montou o grupo Bahia Black, que desenvolveu a música instrumental baseado na experimentação com ritmos afro-brasileiros, que veio a inspirar a formação da Orkestra Rumpilezz. Atualmente está em fase de finalização do seu segundo álbum, “Farol”, inteiramente autoral, contemplado por um edital da Funceb, e que sairá este ano pelo selo Garimpo Música.

Santo Antônio Jazz Festival apresenta Mou Brasil
Local: Convento do Carmo - Ladeira do Carmo - Pelourinho
Horário: 03 de maio, às 20h00.

sábado, 21 de abril de 2012

Estilo de Vida - Sabores ao ar livre

Mercado em Paris

A tradição medieval dos mercados em áreas abertas, 
inscrita na memória coletiva, 
vive ainda hoje em cada região da França.

 Paris abriga nada menos que 83 feiras livres, todas adoráveis. Ao ar livre ou fechadas, pequenas ou enormes, antigas ou moderninhas, há sempre uma delas por perto pronta a ser explorada. Visitar os mercados de produtos frescos regionais, que se encontram tanto em pontos nas grandes metrópoles quanto nas ruas dos vilarejos turísticos, é uma experiência essencial para os viajantes conhecer um pouco melhor do estilo de vida parisiense. Para saber mais, clique aqui

sexta-feira, 6 de abril de 2012

Comunicado

Em virtude dos feriados
 da Semana Santa,
o Café Terrasse estará fechado
nos dias 06 | 07 | 08 de abril.
Retomaremos nossas atividades
na segunda-feira, dia 09|04|2012.

Desejamos a todos,
uma excelente Páscoa !

Equipe Café Terrasse

segunda-feira, 26 de março de 2012

Estilo de Vida - Paris, o retorno das barbearias

Barbearia em Paris

Super em alta nos anos 70 o uso da barba foi diminuindo à medida que a década chegava ao fim. O que restou dela nos anos 80 foi o bigode à la Freddie Mercury usado, na grande maioria, por homens mais velhos. Nos anos 90 a juventude adotou o cavanhaque, uma moda que não chegou a durar muito tempo pois foi engolida pelos metrossexuais e sua obssessão em depilar todas as partes do corpo.
No meio dos anos 00, nova década, novo século, novo milênio, a barba volta à cena. Dizem os especialistas que foi tudo culpa do filme ‘The Notebook’ e do personagem interpretado pelo ator Ryan Gosling: um rapaz meio cool, meio eremita, meio marceneiro. O filme é uma grande história de amor, daquelas que, teoricamente, os homens não gostam de ir ao cinema assistir. Porém esse personagem fez surgir neles a vontade/necessidade de voltar a um tipo de masculinidade mais “rústica” em reação ao metrossexualismo vigente até então. A partir daí a barba foi adotada pelos moderninhos novaiorquinos do Brooklyn e se espalhou pelo mundo.Em Paris, talvez pela cidade misturar pessoas de diferentes lugares, culturas e religiões, a barba é bem popular. Homens de todas as idades e estilos a usam. Alguns são bem ousados ostentando bigodes que fariam Salvador Dali morrer de inveja.Na esteira dessa moda as tradicionais barbearias, que até então estavam desaparecendo, voltaram a ser procuradas pela nova geração que quer cuidar de suas barbas e bigodes. Novos locais que misturam a tradição das antigas barbearias (cadeiras de couro reclináveis, navalhas e toalhas quentes) com as últimas novidades da coméstica (pomadas, cremes e shampos especiais para os cabelos masculinos, barbas e bigodes) também começaram a surgir. O principal desafio que essas barbearias enfrentam nos dias de hoje é a falta de mão de obra especializada: pessoas habilidosas no uso da navalha e que saibam fazer diferentes estilos de barba e bigode.

Por Rodrigo Lavalle

quinta-feira, 15 de março de 2012

Só Jazz no Café Terrasse


Se você é daqueles que gosta de ouvir uma boa música, 
bater um papo inteligente e apreciar um bom café,
a partir de março, venha participar das reuniões da 
Sociedade para Apreciação do Jazz, o Só Jazz,  
que acontecem no Café Terrasse. 

São reuniões abertas ao público.
Traga seu CD, ou não, e venha escutar, 
aprender, ensinar e discutir sobre jazz, bossa nova,
raridades da MPB e da música internacional.
Apareça ! 

Café Terrasse
aos sábados
das 17 às 20h




quarta-feira, 14 de março de 2012

Vá conferir - Vila do Choro

Grupo Novato

A música instrumental brasileira, no Teatro Vila Velha,
em clássicos do chorinho executados por 
grandes instrumentistas baianos.
Apareça !

Vila do Choro
Teatro Vila Velha
Passeio Público
Domingo, 18.03.2012, às 11h.
R$10,00 e R$5,00.

domingo, 11 de março de 2012

Adoçar ou não adoçar: eis a questão !


Desde que o conceito de cafés gourmet começou a ser difundido no país, há cerca de quinze anos, os especialistas em café se esforçam na tentativa de disseminar o hábito de não adoçar o café, fazendo com que o corpo, a  acidez e a doçura do café fiquem evidentes. Mas as opiniões sobre este assunto são divergentes e a maioria ainda torce o nariz quando é convidada a provar a bebida pura, ou seja, sem açucar.

Seja com ou sem açucar, cada apreciador deve buscar a forma que lhe dá mais prazer ao beber o café. E sem ditar regras ou hábitos, os incentivadores do café sem açucar procuram indicar a todos uma nova experiência. Mas que seja prazerosa. Se não for, o açucar continuará sendo um bom companheiro.

Revista Espresso

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Visite Paris com - Lucia Laranja

Paris, cidade luz!

Seis horas de trem de Rotterdam e a silhueta da famosa capital francesa começava a se revelar. Da janela do trem, os primeiros prédios iluminados pela luz do amanhecer começavam a aparecer. Lá estava eu em Paris. Às 7 horas da manhã, sem saber para onde ir. A sensação de chegar é sempre interessante, cercado de muitas dúvidas e incertezas, e com muitas coisas novas a descobrir. As primeiras impressões foram de uma cidade vazia, compreensível levando em conta o horário e o dia, um domingo. Acabei vendo Paris despertando, os turistas começando a chegar, o comércio abrindo suas portas. Tudo isso enquanto caminhava pelo centro da cidade em busca do escritório de informações turísticas, localizado adivinhem onde... na avenida Champs Elysees, bem pertinho do Arco do Triunfo! Parecia um sonho.
Os três dias em que estive em Paris foram otimizados ao máximo, já que é pouco para conhecer todas as suas atrações. Entre elas, a mais marcante foi a Torre Eiffel. Ela é tão simbólica, que no nosso imaginário parece que nem existe. Quando finalmente me deparei com ela pertinho, enorme e imponente, foi uma emoção só, nem acreditava. A chuva que começou a cair justamente nessa hora não atrapalhou em nada e fiquei apreciando o monumento por um bom tempo. Claro que iria subir na torre e voltei no outro dia para apreciar a linda vista do seu alto. É possível subir de elevador ou de escada; escolhi a segunda opção e subi os 700 degraus para encontrar uma linda visão panorâmica de Paris e de seus principias pontos turísticos ao longe. O que encontrei é uma Paris enorme, com prédios antigos em tom ocre, uma pequena “ilha” onde ficam os prédios modernos e muitos monumentos históricos.
Para completar o roteiro típico parisiense, a caminhada na beira do rio Sena, que corta a cidade. Muito interessantes são as praias que  montaram em suas margens. Canteiros de areia onde as mulheres vão tomar banho de sol e as crianças fazer castelinhos. Plantaram até palmeiras para dar um clima mais tropical. À beira do rio Sena está o Hotel de Ville , que  é a prefeitura de Paris, e perto dali a Catedral Notre Dame. A célebre igreja é linda com suas torres famosas e lendárias. No interior da igreja, destaque para a estátua de Joanna D'Arc. Seus vitrais também merecem uma boa atenção.
Outros dois pontos turísticos encontram-se na mesma zona. O Centro Pompidou  e o Pantheon. O primeiro constitui o grande museu de arte moderna, com exposições do que há de mais contemporâneo em termos de arte e design. O prédio chama a atenção com suas tubulações coloridas e arquitetura moderna, contrastando com o resto da cidade. O Pantheon já foi uma igreja e atualmente estão depositados ali os restos mortais de personalidades célebres, como  Victor Hugo, Voltaire e Rousseau. Considerando monumentos, não se pode esquecer do Arco do Triunfo, que foi erguido em homenagem às vitórias de Napoleão Bonaparte. O monumento se alinha com a praça Concorde, onde mais de mil pessoas foram guilhotinadas, incluindo Luís XV. Esta praça se localiza no fim da avenida Champs Elysees, a mais chique de Paris. Com o segundo metro quadrado mais caro da Europa, a avenida  tem restaurantes caros e lojas famosas, como a Luis Viton. Uma cerveja belga custa por volta de 8 euros e as galerias de arte expõem quadros de dez mil euros.
Próximo dos jardins de flores silvestres da praça Concorde, se enxerga a cúpula dourada do Palácio Invalides. Nesse lugar, viviam os ex-combatentes de guerras e é lá que estão depositados os restos mortais de Napoleão Bonaparte.
O museu do Louvre é outra atração imperdível e é preciso reservar um dia inteiro para percorrê-lo, e mesmo assim não dá para observar tudo. O museu é enorme e tem coleções variadas, para todos os gostos: antiguidades da Grécia, do Egito, da Mesopotâmia; pinturas francesas e italianas, esculturas renascentistas, mobílias medievais,  e até o quadro da Mona Lisa. Claro, somente ele já vale a entrada. As coroas do reinado de Luis XV, com seus diamantes, também vale a pena. Porém, visitar o Louvre depois  de subir os 700 degraus da Torre Eiffel foi uma infeliz idéia, bastou umas voltinhas no museu para o cansaço começar a chegar e ter que voltar.
A culinária francesa é algo a parte e um charme só. Os restaurantes são caros,  e geralmente servem entrada, salada, prato principal e sobremesa, em que não pode faltar um bom vinho (os parisienses não admitem tomar refrigerantes como Coca-cola em refeições típicas). Para quem quer economia, os baguetes, crepes e quiches são as melhores opções; são simples, mas sempre têm um toque a mais. Paris é uma cidade tão turística que, por incrível que pareça, fica difícil saber quem é francês e quem é estrangeiro. Uma coisa é certa; poucos parisienses têm paciência para dar informações e, quando dão, é em francês. Poucas pessoas falam inglês e não vi nenhuma escola de inglês na cidade. Esta é uma característica muito interessante, para uma cidade tão turística.
Paris é a cidade para quem procura glamour, marcas e sofisticação. Perfeita para ser apreciada a dois, a cidade alia o romantismo, a história e o glamour. Aprecie um bom vinho, caminhe pelas margens do rio Sena, visite o Louvre e se divirta nessa cidade tão mágica e encantadora.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Carnaval 2012


Informamos aos clientes e amigos,
que do dia 16.02.2012 ao dia 22.02.2012
esteremos em recesso.
Retomaremos nossas atividades
no dia 23.02.2012, quinta-feira.

Desejamos a todos um Carnaval de
paz e muita alegria !

Equipe Café Terrasse

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Feijoada Carnavalesca


Venha abrir o Carnaval no Café Terrasse !

Feijoada Carnavalesca
Quarta-feira , dia 15.02.2012.
A partir das 12h.
R$14,00/prato

Com a presença do DJ Bernard.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Comunicado

Informamos que devidos aos últimas ocorrências
na cidade em função da Greve dos Policiais, 
o Café Terrasse suspendeu suas atividades 
neste sábado, dia 04.02.2012.

Retornaremos na segunda-feira (06.02.2012)
a partir das 10h da manhã.

Agradecemos a compreensão de todos.

Equipe Café Terrasse

sábado, 28 de janeiro de 2012

Como imitar um céu de verão - Nuno Júdice

Cores do verão no Café Terrasse
foto Henriqueta Alvarez

Se quiseres fazer azul,
pega num pedaço de céu e mete-o numa panela grande,
que possas levar ao lume do horizonte;
depois mexe o azul com um resto de vermelho
da madrugada, até que ele se desfaça;
despeja tudo num bacio bem limpo,
para que nada reste das impurezas da tarde.
Por fim, peneira um resto de ouro da areia
do meio-dia, até que a cor pegue ao fundo de metal.
Se quiseres, para que as cores se não desprendam
com o tempo, deita no líquido um caroço de pêssego queimado.
Vê-lo-ás desfazer-se, sem deixar sinais de que alguma vez
ali o puseste; e nem o negro da cinza deixará um resto de ocre
na superfície dourada. Podes, então, levantar a cor
até à altura dos olhos, e compará-la com o azul autêntico.
Ambas as cores te parecerão semelhantes, sem que
possas distinguir entre uma e outra.
Assim o fiz e deixei a receita a quem quiser,
algum dia, imitar o céu de verão.

Nuno Júdice
poeta português

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Vá conferir - R$ 1,99

Vá conferir - R$ 1,99 a peça .

Teatro Molière comemora 10 anos com a peça R$ 1,99 e Ricardo Castro.

R$ 1,99
Teatro Molière Aliança Francesa
De 19.01.2012 à 29.01.2012
Às 20h
Ingresso : R$ 12,00

domingo, 8 de janeiro de 2012

Momentos II - Elis Regina e Pierre Barouh



Em 1968, em sua turnê francesa,  Elis Regina e Pierre Barouh
( do filme Um homem e uma mulher ) 
cantam a versão francesa de Noite dos Mascarados , de Chico Buarque.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Histórias do Café II



As formas de consumo do café no mundo

Que o café é, ao lado da cerveja, a bebida mais popular do planeta todos sabem. Contudo, as formas de consumo do produto são tão diversas, que podem fazer com que o tomador mais desavisado tenha grandes surpresas. Veja como o café é consumido em alguns lugares do mundo:

* França: o produto, na maioria das vezes, é bebido juntamente com chicória.

* Áustria: pode-se beber o produto juntamente com figos secos, sendo que em Viena, a capital do país, é uma tradição o oferecimento de bolos e doces para acompanhar o café com chantilly.

* África e Oriente Médio: é comum acentuar o sabor do café com algumas especiarias, tais como canela e cardomomo, alho ou gengibre.

* Bélgica: o produto é servido com um pequeno pedaço de chocolate, colocado no interior da xícara, que será derretido quando entrar em contato com o café.

* Itália: o café espresso preto é servido em xícaras pequenas, acompanhadas de tiras de limão.

* Grécia: o café é acompanhado por um copo de água gelada.

* Cuba: o café é bebido bastante forte e doce, e em um só gole.

* Sul da Índia: o café é misturado com açúcar e leite e servido com doces.

* Alemanha: é servido com leite condensado ou chantilly.

* Suíça: adiciona-se ao café um licor, o "kirsch".

* México: em muitos lugares, o café é oferecido gratuitamente e pode ser consumido em grandes quantidades.

O chamado café americano, como é conhecido no México, é o mais consumido e é uma cópia do que se bebia até poucos anos nos Estados Unidos: aguado e com pouco sabor.


Fonte Site: http://www.coffeebreak.com.br
Related Posts with Thumbnails